Neste dia 14, segunda quinta-feira do mês de outubro, comemora-se o Dia Mundial da Visão. Embora seja um dos principais sentidos do ser humano, a visão ainda não recebe a devida atenção quando o assunto é saúde. Campeã em abstenções no Hospital Nossa Senhora das Graças, a visita ao oftalmologista pode ser vista como secundária por alguns. Pesquisa feita pelo Ibope, com apoio do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, apontou que 34% dos brasileiros nunca consultaram o especialista e 74% dos que o buscaram só o fizeram após perceber algum sintoma na visão.

Dona Remi recuperou a visão após diagnóstico precoce e cirurgias de catarata

A médica Paula Fernandes, da equipe de Oftalmologia do HNSG, alerta que problemas de visão podem ser agravados se ignorados. “A maioria das doenças oftalmológicas só vai manifestar sintomas em estágios graves. Adultos precisam ter atenção especial pelo aumento na incidência do glaucoma, que é a principal causa de cegueira irreversível no mundo. Por ser uma doença silenciosa, é imprescindível a prevenção e diagnóstico precoce. Na velhice, há o risco de catarata e degeneração macular”, aponta a oftalmologista.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, mais de 285 milhões de pessoas no mundo têm incapacidade visual, das quais 39 milhões são cegas. Estima-se que 80% destes casos poderiam ter sido evitados com acesso à saúde ocular. Exames oftalmológicos de rotina são importantes em todas as fases da vida. Já no nascimento, é necessário realizar o teste do olhinho, para detectar alterações oculares que podem prejudicar o desenvolvimento da visão, e deve ser realizado antes do bebê receber alta da maternidade.

Na infância, a principal causa de deficiência visual é o erro refracional (miopia, hipermetropia e astigmatismo). “Quando não detectados e corrigidos precocemente, prejudicam o desenvolvimento visual, podendo causar até quadros de cegueira irreversíveis, além de ser importante fator prejudicial no desenvolvimento escolar da criança e do adolescente”, alerta Paula.

Com o passar da idade, o risco de desenvolver doenças oculares também aumenta: mas a catarata e a degeneração macular possuem tratamento e devem ser detectadas o quanto antes para garantir ao paciente uma visão saudável durante toda a vida. Remi Ramos Silva, 67 anos (foto ao lado), já pode perceber a diferença após receber o diagnóstico de catarata e passar por cirurgias nos dois olhos. “Eu tinha medo de não recuperar mais a visão, mas a recuperação foi de 100%. Foi uma surpresa maravilhosa”, comemora.

© 2016 - Nossa Senhora das Graças